Eu sei quando parei

Saciado de Marisa Monte Raul Seixas, quero banho gelado.

Por falta de conteúdo, mais do mesmo. Eu! =D

Lembro de quando era criança e tinha tantos brinquedos quanto camisetas. Sempre, em minha infância. Morei ao lado de dois primos meus, um cinco anos mais velho e outro seis anos mais novo. Como não tinha mais crianças na rua e o laço familiar ainda empurrava então éramos amigos. Meu primo mais velho já não brincava dos mesmo modos que eu, lembro vagamente de quando ele ainda brincava de usar a imaginação. O mais novo era, e é, muito influenciável e isso me fazia conseguir viver pacificamente.
Ele tinha tanto brinquedos quanto eu tinha vontade, mas tinha tantos amigos por perto quanto eu brinquedos. Isso foi dando certo por um tempo.
Em alguma ocasião em que algo me inquietava e não sentia vontade de gastar meu tempo com ele ouvi de sua mãe: _Mas você sempre gostou de brincar com os brinquedos dele[...].
Tudo bem que ela tinha razão, mas esse foi o problema, ela tinha razão.
Related Posts with Thumbnails

Um comentário:

Dame sans merci disse...

Realmente este está muito bom...salvo pequenos erros de concordância..coisa leve...pode até ser nervosismo na hora da digitação...Você estrutura seu texto muito bem meu rapaz.Tem coesão e coerência (i.e. sabe arrumar as idéias e fazer o texto obedecer a uma lógica interna.Isto é notável!)Esse tipo de texto,como conto ou crônica,parece ser terreno propício a seu desenvolvimento literário.Pra quem diz que não lê muito,você tem técnica.Quanto ao escrever mal,começo a desconfiar de falsa modéstia.Repito,este é o estilo de texto que você domina.Voltando a Língua Portuguesa,vpcê também pontuou errado.Pôs um ponto de seguimento em lugar de vírgula.Não há mágica para pontuar correto,na realidade,pontuar é marcar as pausas de tua entonação ao falar,entonação que confere sentido(s) as frases.