Escolha

A informação errada transmitida pelo acaso pode definir sucesso de amargura. Escolhas erradas antecipadas podem terminar pondo um fim a longa árdua batalha. Hesitar poderá sempre comprometer a existência de um erro e do acerto, mas sempre parecerá mais prudente.

Lembro vagamente de um texto antigo meu:

_Como se descreveria?
_Eu sou um emo triste, devoto, cristão, corinthiano, carismático, bonito, simpático, bem afeiçoado, amante dos livros e carente de amigos.
_...
_Mentiroso também.

Era algo parecido com isso, mas deve ser mais longo. Pois bem: O ladrão sabe como não ser roubado assim como o soldado sabe como não ser baleado. Os mendigos sabem onde conseguir comida e os vendedores sabem quem não quer comprar mas pode mudar de idéia.O médico sabe quando a doença tem cura e o mentiroso sabe quando ouviu uma mentira.
Related Posts with Thumbnails

Um comentário:

Dame sans merci disse...

Ironia é isso...Percebo em seus textos essa coisa da auto-ironia.É comum na modernidade.Nós modernos somos todos venenosos(rs).Essa coisa começa quando Cervantes lança Dom Quixote,é o romance que inaugura o que se chama de romance moderno...e dentro dessa ironia há a questão do humor.(estão umbilicalmente ligadas) existem palavras que comumente associamos a coisas negativas,ironia é apenas mais uma delas...Consiste nesse trabalho de questionar-se,essa auto crítica,reflexão do método...
e a terrível ambiguidade que encontramos em nossa vida é raíz dessa ironia.