Dame sans merci

O título tem um significado, como meu entendimento sobre ele já é limitado passar para outra pessoa o entendimento chegaria uma porcaria.
Até agora tem representado uma pessoa por aqui, assim como a maioria das pessoas com quem me relacionam que não são fãs das palavras escolhidas por seus progenitores para lhes representar ou apenas não me dão tamanha intimidade, mas está pessoa deve ser a mais nova desta lista. Contribuinte da maioria dos comentários aqui presentes e por isto também merece um post dedicado oras.
Começando do começo ela se acha demais. E estávamos nos entretendo com isso até que fomos ao bate papo. E só então descobri que ela não se acha, ela se procura o tempo todo!
Para saberem mais sobre ela vasculhem pela net ou mesmo leiam seus comentários, já é algo, vou deixar em modo público aqui o básico do que já andei vendo.
Essencial para entendermos o porque das variações de temas deste blog são as pessoas que ele compõe, já ele (o blog) está como meu corpo digital, as pessoas que me influenciam estão também diretamente ligadas à ele. Com ela foi um pouco diferente, ela já chegou se ligando a ele.
Para explicar as proporções que se enrolaram as nossas passagens o melhor é não tentar entender muito, apenas ler. Mas o fato do caracter genial que ela se auto intitula deu uma grande alegria a meu ego juvenil.
Dotada de experiência em literatura e filosofia (talvez história também (não nenhum assunto que possa ser estudado sem que se saiba algo sobre história)), ela chegou a afirmar me usar contra mim mesmo, ô vida severina.

eu: não tem a totalidade de ditações de regras em nossas partidas mesmo querendo não perder nenhuma.. gosta de aumentar a dificuldade (e expor superioridade) aceitando o campo adversário ou para variar tenta aprender mesmo com alguém subjulgado?

A resposta foi que ela não tenta, consegue..
Então também temos passagens em que ela diz que sou ela só que imaturo, ou seja, uma versão básica e ela é plus. Melhor, ela seria um ser evoluído e eu da idade da pedra.
Tentei pensar em algo enquanto nos falávamos e, mesmo que ela sendo superior, fazia um certo charme como se eu estivesse alguns passos atrás no processo evolutivo, tudo bem.
Se ela veio de algo perto de onde estou, então tem mais do que apenas o que eu terei de bom, também tem algo de ruim. Então para perturbar ela vou tentar pensar em algo que não gosto.
O modo como terminamos a nossa conversa (em que fiquei falando sozinho) seria uma pré estréia desta utilidade mas não deu muito tempo para lhe empenhar. Porém tento, assim como ela, aprender sempre algo sobre tudo, mesmo que seja o que não ser ou o que não querer.

Não desexista de mim Dame.
Related Posts with Thumbnails

Um comentário:

Dame sans merci disse...

Não "desexistirei"(interessante neologismo)Garoto(gosto de chamá-lo assim).Não sei...mas gosto de irritá-lo.Na verdade a desconstrução me tem sido acolhedora.Penetrar as coisas e depois saltá-las é interessante.Quanto a meu pedantismo...se não o for não serei eu ( de que importa mesmo ser,to be or not to be ainda é a questão?talvez mais do que nunca...)Bem,ele me abre caminhos,(enquanto me desvia de outros)mas essas são outras paragens.Tentar relacioná-lo á uma psicologia será frustrante( avessa á psicologias...)De fato procuro algo.Mesmo que não saiba ainda muito bem o que...mas caçaá-lo está sendo divertido(algumas vezes doído)Bom,não gosto de generalizações,romantismos e meio mundo de outras coisas e simpatizo com (vamos lá)1/3 do que resta.Por que ser o que se espera?Minha arrogância não deixa nunca de ser interessante(talvez eu tenha aprendido como ser eu de diversas formas).Analiso as relações e gosto de abstrações,gosto da agudez de uma crítica que se volta contra si mesma.
Gostaria de vê-lo escrevendo como um eu-lírico...a multiplicidade de ser si mesmo.Isso me fascina...postarei liricamente (overdose de mim mesma,reflexo de mim mesma)mas há tempos não escrevo,na verdade desde que entrei pra universidade descartei tudo o que escrevia e nunca mais me escrevi.Me sinto autora quando analiso.sou como amplificador daquilo que falo.Mas na verdade sei que sou pura intuição.
Merci garoto.
Dame sans merci
( Aquela que não retribui)